De acordo com o empresário, basta olhar para o centro da Capital que é possível perceber que a classe pobre já reside no centro.

09/09/2019 por Adriano Hany

Indagado sobre a questão do prédio do Hotel Campo Grande virar um residencial popular, o empresário e pecuarista Paulo Matos, Presidente Regional do PSC sapecou: “Falam que será uma oportunidade para a classe pobre residir no centro da cidade. Ela já reside no centro. São os moradores de ruas, dependentes químicos, abandonados pela família. Ter consciência para moldar projetos que envolvam diretamente as necessidades dos menos favorecidos é que vai melhorar a qualidade de vida de todos. Inimaginável o que querem fazer do prédio do Hotel CG.” Disse Paulo Matos.