Depois de sofrer grande pressão do Comitê Olímpico Internacional o governo japonês resolveu adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio em decorrência da pandemia do coronavírus. A Olimpíada aconteceria entre 24 de julho e 9 de agosto

24/03/2020 por Adriano Hany

Depois de sofrer grande pressão do Comitê Olímpico Internacional o governo japonês resolveu adiar os Jogos Olímpicos de Tóquio em decorrência da pandemia do coronavírus. A Olimpíada aconteceria entre 24 de julho e 9 de agosto.

De acordo com a TV estatal japonês, NHK, o primeiro-ministro do Japão, ShinzoAbe foi que tomou a decisão entrando em contato com Thomas Bach, presidente do COI para pedir que a competição fosse realizada em 2021.

Durante a reunião, o grupo classificou a pandemia de “imprevisível” e “sem precedentes” e ficou acordado que os Jogos serão realizados, no máximo, até o verão de 2021 no hemisfério norte. Apesar disso, o nome Tóquio-2020 continuará sendo utilizado.

“Na circunstância presente, e baseado na informação providenciada pela Organização Mundial da Saúde, o presidente do COI e o primeiro-ministro do Japão concluíram que os Jogos da 32ª Olimpíada em Tóquio devem ser reagendados para uma data para além de 2020, mas não além do verão de 2021, para garantir a saúde de atletas, todos envolvidos nos Jogos e a comunidade internacional”, declarou o COI em nota oficial.

Essa é a primeira vez na Era Moderna que uma edição dos Jogos Olímpicos é adiada. Três edições não aconteceram durante a I e II Guerra Mundial. A Olimpíada de 1944 seria em Londres, mas só foi realizada quatro anos depois.

Nos últimos dias, os comitês olímpicos de vários países, entre eles Canadá, Austrália e Alemanha, ameaçaram não participar caso a data original fosse mantida. A última cartada veio na noite de segunda-feira quando o Comitê Olímpicos dos Estados Unidos também pediu um adiamento.

Foto: Carl Court / Getty Images