fbpx
Search

“Fundão Eleitoral” de Simone Tebet é três vezes maior que o de Bolsonaro.

A campanha a presidente da República da senadora Simone Tebet (MDB) recebeu R$ 30 milhões do fundo especial eleitoral, o famoso “fundão”. O montante é três vezes o valor repassado pelo PL para a campanha à reeleição de Jair Bolsonaro. O União Brasil repassou R$ 9 milhões para Soraya Thronicke.

Os recursos disponibilizados para as campanhas foram divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral. O valor depositado na conta da campanha da emedebista é o total de gasto previsto por ela na campanha no primeiro turno.

Oscilando entre 2% e 4% nas pesquisas, Simone prevê gastar R$ 30 milhões do fundo eleitoral na campanha deste ano. O valor é três vezes o valor repassado a Bolsonaro. Além dos R$ 10 milhões, a campanha pela reeleição do presidente recebeu doações de pessoas físicas, que elevaram o montante para R$ 12,4 milhões.

O ex-ministro da Integração Nacional e ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), também recebeu R$ 10 milhões.

O valor é um pouco superior aos R$ 9 milhões repassados pelo União Brasil para Soraya. Conforme o jornal O Estado de São Paulo, a senadora eleita na onda de Bolsonaro deverá gastar R$ 30 milhões na campanha. Sem pontuar nas pesquisas até o momento, a candidata do mote um imposto poderá gastar até R$ 60 milhões, segundo estimativa repassada ao jornal paulista.

Durante o debate da Ban, TV Cultura, Uol e Folha de S.Paulo, Soraya defendeu os R$ 4,9 bilhões previstos do fundão para a campanha eleitoral deste ano. A senadora alegou que o financiamento público é necessário para dar oportunidade para todo mundo, principalmente, as mulheres entrarem na política.

Veja o repasse do fundão para os presidenciáveis:

  • Lula – R$ 66,7 milhões
  • Simone – R$ 30 milhões
  • Bolsonaro – R$ 10 milhões
  • Ciro – R$ 10 milhões
  • Soraya – R$ 9 milhões
  • Eymael – R$ 1,164 milhão
  • Leonardo Péricles – R$ 800 mil
  • Vera Lúcia – R$ 800 mil
  • Felipe D’Ávila – R$ 750 mil

Ela discutiu com o candidato o cientista social Felipe D’Ávila, candidato a presidente do Novo. Demagogo, o presidenciável criticou o gasto bilionário com as eleições e defendeu que o dinheiro fosse destinado para outras prioridades, como saúde e educação. Conforme o TSE, D’Ávila já recebeu R$ 750 mil do fundão.

O maior gasto foi repassado pelo PT para a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que já conta com R$ 66,7 milhões. Eterno candidato, Eymael (DC) recebeu R$ 1,164 milhão. Os nanicos Vera Lúcia (PSTU) e Leonardo Péricles (UP) já asseguram o recebimento de R$ 800 mil.

O empresário Pablo Marçal (PROS) não teve dinheiro do fundão, mas já assegurou R$ 1,060 milhão para a campanha, sendo R$ 575 mil repassados pelo próprio candidato.

Fonte: https://ojacare.com.br/